top of page

Salgueiro define o samba que o conduzirá nos “Delírios de um Paraíso Vermelho”



O Salgueiro já tem hino para embalar o enredo “Delírios de um Paraíso Vermelho”, tema com o qual a vermelha e branca do bairro da Tijuca pisará a Marquês de Sapucaí no dia 19 de fevereiro, defendendo mais um título para sua história.


Das 19 obras inscritas para o concurso que não acontecia com a presença maciça do público desde 2019, a escolhida pela comissão julgadora e aclamada pela comunidade, foi a composição escrita por Moisés Santiago, Líbero, Serginho do Porto, Celino Dias, Aldir Senna, Orlando Ambrósio, Gilmar L Silva e Marquinho Bombeiro.

“Foi realmente uma disputa extremamente acirrada onde, a cada semana, um dos concorrentes se destacava. Aqui no Salgueiro, prevalece a vontade da maioria e agora é a hora de cantar forte, para que a gente possa brilhar na Avenida e trazer esse título que não vem desde 2009. Se isto acontecer, terá um significado ainda mais especial, já que estamos completando 70 anos em 2023”, declarou André Vaz, presidente da vermelha e branca.

André Vaz recebeu a Diretoria da LIESA, que se fez representar na grande noite ticana com o presidente Jorge Perlingeiro; o vice Hélio Motta; o diretor Jurídico, Fernando César Leite; o diretor de Carnaval, Elmo José dos Santos; e o diretor de Marketing, Gabriel David; o presidente da Riotur, Bruno Mattos também esteve presente.


Dirigindo-se a componentes e torcedores do Salgueiro, Perlingeiro falou ao microfone, parabenizando a Escola pela bela festa e desejando sucesso nos trabalhos para o Carnaval de 2023.

Um dos momentos marcantes da festa salgueirense foi a volta da rainha Viviane Araújo, que sambou à frente da bateria Furiosa, para delírio do público. A noite foi abrilhantada pela presença do intérprete Quinho, que está se recuperando de problemas de saúde.


PARCERIA VENCEDORA - A parceria encabeçada por Moisés Santiago, além da experiência em disputas, contabiliza campeonatos importantes para o Salgueiro. Leva a assinatura do compositor, o samba-enredo com o qual a vermelha e branca conquistou seu último campeonato. Na escola desde 2004, Moisés já participou de 09 finais de samba com quatro vitórias: 2004, 2005, 2009 e, agora, 2023. A parceria é formada por amigos que convivem dentro e fora do mundo do samba. Imbuídos do espírito vitorioso, os poetas finalistas perderam, ao longo do processo de composição, a figura de Fernando Magarça, que também integraria o grupo. Marquinho Bombeiro e Aldir Sena estrearam na disputa já chegando à final, contrapondo-se a Orlado Ambrósio, que volta a concorrer na escola. A mescla entre a experiência e a chegada de novos parceiros, deu a tônica para a parceria. Celino Dias, por exemplo, já disputou, ao longo de seus 35 anos de Salgueiro, 14 finais, e, somente agora, tem o primeiro samba campeão na Academia. Já Serginho do Porto, que está na escola desde 2005 a experiência como intérprete o ajudou a tornar vitoriosos sambas como Candaces. Foi intérprete da escola de 2011 a 2017.


Programação das Finalíssimas

  • - 14/10 - Portela

  • - 15/10 - Império Serrano

  • - 16/10 - Viradouro

  • - 17/10 - Imperatriz

  • - 20/10 - Beija-Flor

  • - 21/10 - Grande Rio

  • - 22/10 - Unidos da Tijuca

  • - 23/10 - Mocidade





(Com informações da Assessoria de Imprensa do Salgueiro – Fotos Anderson Borde/Divulgação; e Henrique Matos/LIESA)


Commentaires


bottom of page