MENU

Império Serrano

Bandeira da Império Serrano

Biografia

Uma das mais tradicionais escolas de samba do Rio, nove vezes campeã na elite do carnaval, o Império Serrano ocupa, junto com o Salgueiro, a posição de quarta maior vencedora de todos os tempos. Sua origem é a comunidade do Morro da Serrinha, em Madureira. Fundada em 1947, por dissidentes da escola Prazer da Serrinha, a agremiação tem em sua história nomes como Silas de Oliveira, Aniceto, Beto sem Braço, Aluísio Machado, Arlindo Cruz e Dona Ivone Lara, primeira mulher a compor um samba-enredo.

A trajetória da agremiação é coroada por sambas clássicos como Aquarela Brasileira (1964), Exaltação a Tiradentes (1949), Os Cinco Bailes da História do Rio (1965), Heróis da Liberdade (1969), Bumbum paticumbum Prugurundum (1982). Em 2017, o Império Serrano ganhou o campeonato da Série A e garantiu seu retorno ao Grupo Especial após oito anos.

  • Ano de Fundação: 1947
  • Presidente: Vera Lúcia Corrêa
  • Rainha de Bateria: Milena Nogueira
  • Carnavalesco: Fábio Ricardo

Informação do Carnaval 2019

Grupo
Grupo Especial
Dia do Desfile
03/março
Hora do Desfile
21:15

Tema - Enredo

“O que é, o que é?”

Samba Enredo

 


Eu Fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita


Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar (e cantar e cantar)
A beleza de ser
Um eterno aprendiz
(Ah meu Deus!) 


Eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita


E a vida
E a vida o que é?
Diga lá, meu irmão
Ela é a batida de um coração
Ela é uma doce ilusão
(Êh! Ôh!)


Mas e a vida
Ela é “maravida” ou é sofrimento?
Ela é alegria ou lamento?
O que é, O que é?
Meu irmão


Há quem fale
Que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota, é um tempo
Que nem dá um segundo


Há quem fale
Que é um divino
Mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor


Você diz que é luta e prazer
Ele diz que a vida é viver
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é
E o verbo é sofrer


Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der, ou puder, ou quiser


Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte


E a pergunta roda
E a cabeça agita
Fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita


Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar (e cantar e cantar)
A beleza de ser
Um eterno aprendiz
(Ah meu Deus!) – bis –


Eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita

Ler mais